João do Táxi e Kal Padeiro lançam candidatura a síndico e subsíndico do Condomínio Ipitanga

João do Táxi e Kal Padeiro lançam candidatura a síndico e subsíndico do Condomínio Ipitanga

- EmSimões Filho
Share Button

Neste ano de 2020, mais precisamente, no sábado, dia 7 de março, os proprietários do Condomínio Ipitanga, no bairro Simões Filho 1, em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), devem eleger um novo síndico. Entretanto, um dos candidatos ao cargo, João do Táxi, que diz ter sua reclamação apoiada por diversos moradores, está descontente com a atual administração do residencial que conta com 600 apartamentos e decidiu junto com o postulante a subsíndico, Kal Padeiro, lançar candidatura pela Chapa 2 para mudar a realidade de vida dos moradores do local.

Neste sentido, João do Táxi, morador do condomínio, reclama que desde a gestão do atual síndico Flávio Barros não se vê nenhuma melhoria na comunidade pelo atual gestor do residencial, um dos motivos que o levou a decisão de se lançar candidato a síndico do residencial.

“O atual síndico já está desde o início da entrega do condomínio e não estamos vendo nenhuma melhora pra nossa comunidade. Ao invés da gente ficar reclamando, falando mal, discutindo ou debatendo, a gente se oferece pra tentar melhorar a situação da nossa comunidade. Por isso que a gente está se lançando nessa campanha porque a gente está cansado de ver a mesmice. A gente quer melhora, mudança, porque se a gente não trabalhar, a gente não ganha e a gente não faz nada”, destacou João.

Diante da administração conduzida pelo síndico Flávio Barros, que concorre à reeleição para renovar o seu mandato a frente do Ipitanga, do outro lado da disputa, está João do Táxi e Kal Padeiro que se juntaram e unem forças cheios de ideias e novas propostas para revolucionar a gestão condominial.

“Nós vamos trabalhar, nós vamos mostrar resultados, primeiramente, com a questão visual. Nós vamos fazer a limpeza, capinar, fazer as pinturas, trocar as lâmpadas, aumentar a iluminação do Condomínio, dar uma pintada nas quadras, melhorar um dos salões de festa que está abandonado com as janelas todas quebradas onde nós vamos consertar e reformar, colocar uma grade para proteger o nosso patrimônio. Projetos nós já temos. Nós temos projetos sociais, com o nosso subsíndico Kal Padeiro, que trabalha na área de panificação, a liberação e contratação de espaços para torre de celular. Nós também estamos vendo o projeto das fotocélulas para está ajudando na energia elétrica de cada apartamento, nós também estamos buscando o projeto de reutilizar as fossas que têm em cada apartamento para converter isso em Gás Natural e aliviar o Gás de Cozinha de cada pessoa, porque é muito caro hoje o GLP. Nós temos o projeto de fazer uma padaria comunitária e não só esse projeto, como também outros, oferecendo benefícios para as nossas áreas comuns, oferecendo serviços de saúde, educação e profissionalismo porque eu sou ligado à área da saúde e a área profissional de cursos profissionalizantes, que a gente vai dar uma forma pra que nós possamos assumir esse custo, que hoje, ninguém está podendo pagar e a gente, auxiliando na formação, na capacitação e na indicação para vagas e para trabalho, melhoramos a instrução dos moradores. Nós teremos apoio de entidades como Sest-Senat, Senai, Sesc e a gente quer investir o máximo na nossa comunidade para trazer emprego e renda e vamos pedir o apoio dos moradores porque nenhuma gestão trabalha sozinha e se não tiver o apoio da comunidade, a gente não trabalha”, mobilizou.

Morador do Ipitanga desde sua inauguração, João do Táxi apresenta sua candidatura pela Chapa 2 como nova alternativa a serviço da mudança e renovação da gestão do condomínio com soluções que visem transformação e melhoria de qualidade de vida dos moradores do residencial.

“Os condôminos podem esperar o que existe de melhor porque a gente vai trabalhar pela comunidade e pelo social. De que forma? Pelo fato de pertencer à área da saúde e educação, nós vamos está investindo em saúde, educação e trazer renda e apoios, como o da Caixa Econômica que quer ajudar, mas não sabe como porque não tem uma pessoa capacitada, uma pessoa com um nível de instrução que, realmente, possa gerir esse condomínio como ele realmente merece ser gerido. Nós estamos cansados de viver a mesmice e ver o patrimônio só desvalorizado, degradar, diminuir e a gente quer mudança, a gente quer um lugar melhor pra gente morar”, enfatizou.

Em busca de renovação, trabalho, parceria e transparência, João diz que a decisão de lançar candidatura também é por organizar as questões documentais e legais que envolvem o Condomínio.

“Nós estamos formando uma chapa, não apenas formando um síndico. Nós estamos formando uma chapa em que sou o síndico e a nossa comissão fiscalizadora. Nós vamos está apresentando balancetes e todos os informativos que hoje é negado. Até o nosso CNPJ e o estatuto do condomínio nos é negado como moradores. Nós vamos trabalhar em cima de transparência e de informação porque nós sabemos os nossos direitos, da mesma forma que nós sabemos os nossos deveres”, salientou João, garantindo que o diferencial de sua gestão, se eleito, será o planejamento.

“Nós vamos trabalhar com uma coisa que hoje não existe lá, que é o planejamento. Através do planejamento, nós vamos fazer um cadastro de todas as famílias, principalmente, as mais necessitadas em que a gente vai está barganhando junto com a Secretaria de Habitação essa facilitação de resolver as diversas situações com a Caixa, porque não é interesse da Caixa tomar imóvel de ninguém. Não é a toa que o nome do projeto é Minha Casa, Minha Vida. A Caixa quer que a gente tenha posse da nossa casa própria. Através desse cadastro, nós vamos está ajudando com a questão da moradia e com a questão da ajuda social com cesta básica, o Bolsa Família e também com a saúde para quem precisa de consultas e tratamentos de exames, tudo isso, a gente vai facilitar com o simples fato de que nunca foi feito e nem pensado, que é o cadastro e, com esse cadastro, nós vamos está em contato diretamente com o CAD, que é o Cadastro Único, o que vai facilitar a vida de muita gente”, divulgou.

No que se refere a falta de pagamento das mensalidades do condomínio e das prestações do imóvel, o candidato explicou que o motivo se deve pela dificuldade financeira das famílias ou pela insatisfação da maioria dos condôminos, mas apresentou algumas propostas para serem colocadas em prática, se eleito, como possibilidades de solução desse problema.

“Eu como morador, sei que os meus vizinhos não estão alegres e não estão fazendo esse pagamento porque não veem nenhuma melhoria. Através de projetos e da ajuda de cada morador e de cada cidadão que mora lá, nós vamos realizar reuniões para ouvir a nossa comunidade pra ver uma melhor forma da gente angariar esses fundos. Então, através da transparência e da parceria, a gente não tem como gerir nada sozinho, nós vamos precisar do apoio de todos”, sugeriu.

Eleição

Os moradores do Condomínio Ipitanga que quiserem participar da votação devem comparecer à administração do residencial no sábado (7) para todos terem a oportunidade de votar. Hoje, o residencial conta com 600 apartamentos e a maioria dos proprietários estão aptos a votar.

 

Facebook comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *