Irmãos são presos suspeitos de matar homem que desligou Wi-Fi

Irmãos são presos suspeitos de matar homem que desligou Wi-Fi

- EmPolicial
1894
0

Delegado suspeita que história tenha sido inventada para esconder roubo antes do assassinato. Suspeitos foram presos jogando futebol na fazenda onde mataram a vítima, em Aurelino Leal.

Dois irmãos foram presos na cidade de Aurelino Leal, sul da Bahia, após confessarem ter matado com requintes de crueldade e escondido o corpo do administrador da fazenda onde trabalhavam. Segundo a polícia, a dupla alegou ter matado a vítima porque ele teria desligado o sinal de Wi-Fi do imóvel.

Reinan Oliveira da Silva, de 20 anos, e Venício da Silva dos Santos, 18, foram presos na quarta-feira (9), enquanto jogavam futebol na mesma fazenda onde mataram a vítima, identificada como Miguel Mário Oliveira Santos, 51 anos. O crime aconteceu na noite do dia 21 de dezembro de 2017.

De acordo com o delegado Lane Andrade, as investigações apontam que os suspeitos mentiram sobre a motivação do assassinato. A suspeita do delegado é de que os dois tenham cometido latrocínio, que é o roubo seguido de morte, e criaram a versão sobre o sinal da internet, na tentativa de abrandar a pena.

Conforme o delegado, a motocicleta da vítima sumiu da fazenda no mesmo dia em que ele foi assassinado.

O corpo de Miguel foi encontrado desmembrado e enterrado em uma cova rasa, a cerca de 15 metros da casa, dentro da área fazenda. O delegado disse que a cova foi localizada dois dias após o crime.

O pedido de prisão preventiva dos irmãos foi feito no final de março deste ano, mas só foi expedido na quarta (9), quando eles foram presos. O delegado disse ainda que a perícia da cena do crime ficou comprometida, porque a dupla limpou o local.

Reinan e Venício estão detidos na delegacia de Aurelino Leal e devem ser encaminhados para o presídio de Valença, quando a unidade tiver vagas. Eles vão responder por latrocínio e ocultação de cadáver.

Share Button

Facebook comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *