Após indicação da deputada Kátia Oliveira, Governo do Estado inicia reforma do Colégio Estadual de Aratu (COLEJÃO) em Simões Filho

Após indicação da deputada Kátia Oliveira, Governo do Estado inicia reforma do Colégio Estadual de Aratu (COLEJÃO) em Simões Filho

- EmDestaques, Política
Share Button

Após a deputada estadual Kátia Oliveira (MDB) denunciar as péssimas condições de estrutura das 11 escolas estaduais de Simões Filho, entre elas, o Colégio Estadual de Aratu (Colejão), o governo do Estado atendeu e a reforma da unidade de ensino no município e as obras já foram iniciadas.

As intervenções na reforma do famoso Colejão, que está com a estrutura completamente deteriorada, são fruto da indicação apresentada pela deputada Kátia Oliveira ao Executivo estadual.

Segundo a deputada, as unidades de ensino enfrenta graves problemas de infraestrutura, além da falta de manutenção regular, prejudicando cerca de 7 mil alunos que estudam na rede estadual do município.

“Causa espanto a situação deplorável em que se encontram as 11 escolas públicas estaduais localizadas em Simões Filho. As atuais condições físicas e materiais das unidades de ensino são obstáculos que dificultam a aprendizagem escolar, de modo que o governo do estado deve atuar na reforma geral e requalificação completa dessas escolas, que abrigam aproximadamente 7 mil estudantes, nos anos finais do ensino fundamental e no ensino médio”, afirmou Kátia.

Ainda conforme a parlamentar, o governo tem feito alguns serviços paliativos, que não resolvem o problema. Justamente por isso, ela apresentou uma indicação pedindo ao governador Rui Costa (PT) a reforma das 11 escolas estaduais de Simões Filho, além de tornar regular os serviços de manutenção predial, sobretudo a pintura, iluminação e roçagem das unidades de ensino.

Para Kátia Oliveira, é imprescindível que a escola possua a infraestrutura adequada em todos os espaços, garantindo o bem-estar e a segurança de todos os membros da comunidade acadêmica. “Neste sentido, cabe ao Estado intervir na manutenção predial das unidades de ensino, sob pena de comprometer o pleno desenvolvimento do processo de ensino aprendizagem e colocar em risco a integridade física de professores, alunos e técnicos administrativos”, disse.

Ela lembrou, ainda, que a Bahia ostenta indicadores negativos na área. O Todos pela Educação, por exemplo, aponta que 56,7% dos baianos não concluem o último ciclo da educação básica. Além disso, segundo o Ministério da Educação, a Bahia possui o pior ensino médio do país, levando-se em conta a última colocação no ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

“Inclusive, o governador Rui Costa, afirmou após a reeleição e, posteriormente, ratificou na abertura dos trabalhos legislativos, em 2019, que a educação será prioridade do novo mandato. É preciso sair do campo do discurso e colocar em prática esta promessa”, ressaltou a deputada.

Confira a indicação apresentada pela deputada:

 

Facebook comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *