1º Sarau do Relicário acontece no bairro do Cia I em Simões Filho

1º Sarau do Relicário acontece no bairro do Cia I em Simões Filho

- EmPor Danielle Souza, Simões Filho
489
0
Share Button

Evento reuniu vários artistas, músicos e poetas do município

Quem passa pela Rua Piauí, na quadra 8 do Cia I, em Simões Filho, logo percebe um colorido diferente. Suas paredes estão repletas de pinturas, frases e poesias que dão leveza ao lugar. Foi neste ambiente artístico que aconteceu o 1º Sarau do Relicário, um evento gratuito que reuniu diversos artistas, músicos e poetas da cidade no último sábado, 25.

Crédito: MC Dyou

Jovens, adultos e crianças dividiram o espaço cantando grandes nomes da música popular brasileira como Cassia Eller, Cazuza e Lulu Santos, além de recitarem poesias de Bráulio Bessa, Mario Quintana e outras de autoria própria. Para o skatista Cláudio Souza, iniciativas como essa são positivas pois ajudam a transformar a visão que as pessoas têm do município. “Simões Filho sempre ocupou os rankings de índices de violência e mortes de juventude negra, então essas intervenções artísticas são muito importantes pois provocam o pensamento das pessoas da comunidade e proporciona comunhão, amor, carinho e respeito”, afirmou.

O poeta Ailton Silvaiguerra também concorda com o raciocínio. “São eventos como esse que fazem a gente ressignificar a nossa própria existência dentro dessa cidade e tirar aquele estigma de Simões Filho cidade do crime. Nós temos uma cidade muito rica, que implode e eclode arte por todo lado e a gente, infelizmente, dá mais atenção às manchetes da mídia sangrenta do que as coisas boas que acontecem por aqui”, disse.

Além de música e poesia, o Sarau também contou com um espaço destinado à leitura: a gelateca. O rapper Mc Dyou, realizador do projeto, afirma que a ideia surgiu a fim de incentivar a cultura no bairro. “Eu consegui uma geladeira com um catador, fizemos alguns desenhos nela e colocamos aí para a galera se servir. As pessoas podem trazer um livro e tirar quantos quiserem, contanto que devolvam ou passem adiante. Isso é o que importa pra gente!”, afirma.

Crédito: MC Dyou

Carla Mattos, incentivadora cultural e idealizadora do Sarau, afirma que o Relicário é um espaço de memórias. É nele que ela guarda um pedacinho de cada lugar que passou, as experiências que viveu, os aromas e paladares. “Minha história com a arte começou desde criança por causa do meu pai que é artista, Raimundo Matos, a quem devo essa homenagem hoje. Eu não gostava de televisão porque com ela não tinha mais comunicação, então eu simplesmente pintava e desenhava. Era um meio de me comunicar” afirmou.

Para Carla, o Sarau é uma forma de dialogar com a sociedade. “A gente precisa desvirtualizar, se tornar real, trazer memórias e resgatar. Isso é fundamental. Eu acredito que as pessoas podem ser melhores e isso começa nas ruas, na cidade, no bairro”, afirmou emocionada. Além de muita cultura e arte, no Relicário também é possível encontrar bebidas artesanais, cachaça destilada, tira-gostos, almoço nativo, camisetas alternativas, pergaminhos, porta-incenso, doces e salgados naturais, divina sopa, chapate, cafés, chás, geladinho e muito mais. O horário de funcionamento de segunda a sexta é de 7h às 12h e de 18h às 20h, e aos fins de semana, de 7h às 22h.

Imagens do evento:

 

Crédito: MC Dyou
Crédito: MC Dyou
Crédito: MC Dyou
Crédito: MC Dyou
Crédito: MC Dyou
Crédito: MC Dyou
Crédito: MC Dyou
Crédito: MC Dyou
Crédito: MC Dyou
Crédito: MC Dyou
Crédito: MC Dyou
Crédito: MC Dyou
Crédito: MC Dyou
Crédito: MC Dyou

 

Facebook comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *